Você está aqui: Home O Santuário Ambientes

Ambientes

Casebre O Casebre

Um dos lugares mais visitados, este casebre é uma réplica do original, construído em 1988. Foi assim que a obra da Imaculada teve a sua origem. Um lugar, um coração tomado de compaixão e sensibilidade e uma dor a ser amenizada. Neste local, Amábile e Virgínia acolheram e cuidaram de Ângela Viviani.

Além do mobiliário da época, encontra-se neste lugar de 6m por 4m, documentos do nascimento, batismo, crisma de Santa Paulina, bem como a certidão de casamento de seus pais e a foto da casa onde nasceu em VígoloVattaro - Trentino Alto Ádige - Itália.

Há também um quadro de São José, réplica do original (imagem diante da qual, muitas vezes disse: “São José, pensai vós por nós”, pois o santo é o patrono e provedor da obra que ela fundou). Devoção que as Irmãs cultivam desde a época da fundadora; a cama da cancerosa e uma foto do Sr. Benjamin Galotti (doador do Casebre). Este é um lugar todo especial, onde os visitantes emocionam-se e sentem-se como na casa da santa.

 


 

Capela das IrmãsCapela das Irmãs

Construída no local onde se encontrava o antigo Casebre, início da obra da Congregação das Irmãzinhas da Imaculada Conceição. Aqui ocorreu a primeira oração comunitária a São José. Aqui o grão de trigo foi plantado, morreu, cresceu, frutificou. O Casebre com o tempo foi transformado em capelinha e recebeu em um painel, a pintura da cena de Santa Paulina junto a doente. A placa comemorativa traz os dizeres: Aqui morreu a cancerosa e nasceu a Congregação. 

 


 

Casa do ColonoCasa do Colono

Duas casas rústicas de madeira, cujo mobiliário é composto de utensílios, que Santa Paulina e também os imigrantes italianos usavam em suas casas. Elas encontram-se em frente à Praça da Igreja Nossa Senhora de Lourdes. Construída por Gentil Cipriani e Raul Capraro, a obra teve inicio no dia 16 de outubro de 2000 e inaugurada em 30 de junho de 2001, no primeiro dia da Novena da festa da Bem-Aventurada Madre Paulina.

O objetivo é conservar a memória dos antepassados, seus costumes e sua maneira de viver, incluindo Santa Paulina e as primeiras Irmãs. 

 


 

Casa das Graças Casa das Graças

Inaugurada a 10 de julho de 2011, a Casa das Graças foi um sonho das Irmãzinhas, dos devotos e peregrinos de Santa Paulina. Decididas a construírem a Casa das Graças, a pedra fundamental foi lançada dia 09 de fevereiro de 2009.

Com 373 m², o espaço que lembra a arquitetura do Santuário, acolhe os objetos da beatificação, da canonização e os ex-votos dos peregrinos. Lugar de lembrança, do louvor, da gratidão, do testemunho de quem experimentou a grandeza e o amor de nosso Deus, pela fé e perseverança, por meio de uma graça. 

 


 

Capela Nossa Senhora de LourdesCapela Nossa Senhora de Lourdes

No período de 1876 a 1879, foi construída pelos moradores da localidade, a capela de São Jorge. Em 1879, a comunidade recebe o Pe. Servanzi que realiza durante oito dias, uma missão. Neste período ele também benze com grande solenidade, a mesma capelinha. Antes mesmo de concluir a obra de construção da capela, os moradores planejaram a construção de uma bela Igreja e mais tarde, com o apoio do Pe. Marcello Rochiiniciaram a construção da mesma. Por motivação e devoção do sacerdote, a nova Igreja foi dedicada a Nossa Senhora de Lourdes.

No ano de 1888, chegou da França a imagem da Virgem de Lourdes, que ficou na Igreja de Nova Trento até o dia 11 de fevereiro de 1889. "Em 11 de fevereiro de 1890, depois de um tríduo de preparação inaugura-se a Gruta e colocaram nela a Imagem da Virgem Imaculada de Lourdes" (Cf. Madre Doroteia, Ic. P.22).

Neste mesmo período que se inaugura a gruta, é demolida a capelinha de São Jorge, e em seu lugar é erguido o pequeno santuário. "Após poucos anos, conseguiram levantar o Santuário dedicado a Nossa Senhora de Lourdes". (Cf. Madre Doroteia, Ic. P.22)

No dia 11 de fevereiro do ano de 1895 conforme descreve o Diário Della Residenza, foi feito a bênção do novo santuário. "Bem cedo, muita gente foi à festa da Virgem de Lourdes. Estava lá desde a tarde anterior o Pe. Manardi. Foi ainda o Pe. Parisi, para ajudá-lo nas confissões. Mais tarde, foram os padres Sabbatini e Rocchi. A missa foi cantada "interzo" com o acompanhamento da banda de música de Nova Trento. Benzeu-se o no Santuário, levou-se em procissão a estátua da Imaculada. Todas as filhas de Maria de várias valadas. “Entramos na Igreja, o Pe. Rocchi disse algumas palavras ao colocar a estátua no nicho da gruta. Todo o povo replicou três vezes: "E viva Maria". Depois, no Evangelho, pregou o Pe. Manardi. Após a missa, seguiu-se a bênção do Santíssimo Sacramento.

No dia 19 de outubro do ano de 1991, um dia após a beatificação de Madre Paulina, é colocada a imagem da beata, e o lugar histórico passa a receber muitos romeiros que chegavam a Vígolo para agradecer a Deus pela intercessão de Madre Paulina e para fazer seus pedidos.

Dom Eusébio Oscar Scheid, então Arcebispo de Florianópolis, no dia 09 de julho de 1998, data comemorativa da festa litúrgica de Madre Paulina, tornou público a Igreja de Vígolo, como Santuário Madre Paulina, até ser construído o novo Santuário em honra abem aventurada Madre Paulina. 

 


 

Museu da Seda Museu de Seda

Próximo do último estacionamento e nos fundos das lojas, há uma réplica da fábrica de seda que Santa Paulina com suas companheiras construíram e trabalharam, encontrando neste empreendimento, condições de empregar muitas famílias e manter a obra que estava apenas iniciando. Esta fábrica sustentou a Congregação por mais de 20 anos, ganhando inclusive menções honrosas, sendo uma de reconhecimento internacional, pela qualidade da seda produzida. 

 

 


 

Cenário mecanizadoCenário Vivo da Vida de Santa Paulina

Dirigindo-se para dentro do portal que dá acesso à Colina Madre Paulina, o peregrino poderá conhecer um cenário mecanizado, da vida de Santa Paulina, desde sua infância até a canonização. É uma forma criativa e original de contar a história desta mulher que deu a sua vida para amar a Deus e servir aos irmãos e irmãs.

Inaugurado no dia 24 de dezembro de 1995, com a benção do Padre Vicente Konzen de Nova Trento. O Cenário nos mostra partes importantes da vida da Santa. Alguns acontecimentos vividos em VígoloVattaro (Trento- Itália), a partida da França no navio San Martin, até momentos importantes em Vígolo- Nova Trento. Bem como fatos vivenciados pela Santa em São Paulo no Ipiranga e em Bragança. A apresentação conclui-se com a cena da Beatificação pelo Papa João Paulo II, em Florianópolis.

O Cenário foi idealizado por Irmã Maria Monfort, auxiliado por Irmã Ligia Maria e outras Irmãs da comunidade. O autor da obra é o Sr. Francisco Minatti.



Ação Evangelizadora


Ação Pastoral

  • Pastoral Carcerária, da Saúde, Paroquial, da Terra, da Juventude, Diocesana e DST-AIDS
  • Áreas de atuação: indígenas, mulheres em situação de risco, catequese, liturgia e comunicação

Saúde

Unidades Sociais / Projetos Sociais

  • Tecendo a Vida - Belo Horizonte - MG
  • Educandário Sagrada Família - São Paulo - SP
  • Casa da Sagrada Família - Campos do Jordão - SP
  • Lar dos Velhinhos - Maringá - PR
  • Lar Nossa Senhora Aparecida - Santuário Nacional
  •  Lar São Vicente de Paulo - Itaberá - SP
  • Lar São Roque - Diamantino - MT
  • Casa do Peregrino - Itajaí - SC
  • Orfanato São Roque - Moçambique
  • Escola Familiar Rural - Moçambique
  • Lar de Idosos de San Javier - Argentina

Família CIIC